Francisco negou que ação seja apenas “operação militar” da Rússia, como Putin determinou, em lei, que fossem chamado ataques no país.

O Papa Francisco lamentou neste domingo (6) as mortes causadas pela guerra na Ucrânia e pediu a união da população para evitar que mais óbitos aconteçam. Em discurso, o pontífice afirmou que a ação no país é uma guerra e não uma operação militar, como diz o presidente da Rússia, Vladimir Putin.
“Na Ucrânia correm rios de sangue e lágrimas, não se trata apenas de uma operação militar, e sim de uma guerra que semeia morte, destruição e miséria”, disse o papa depois da oração do Angelus. Na Rússia, ficou proibido chamar os ataques na Ucrânia de guerra. Nesta sexta-feira (4), isso passou a ser crime no país, com pena de até 15 anos de prisão.
O papa ainda pediu a instauração de “verdadeiros corredores humanitários” para ajudar a população civil.

Foto: Paulo Pinto/FotosPublicas – Por: Metro1.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.