Além do laudo, o programa apresentou um outro documento, chamado de painel toxicológico, em que foram encontradas 16 substâncias no corpo de Paulinha.

O programa Domingo Espetacular, da Rede Record, revelou no último domingo (6) o laudo médico feito após a morte da cantora Paulinha Abelha. Segundo o documento apresentado, quatro doenças foram responsáveis pela morte da cantora: meningoencefalite, hipertensão craniana, insuficiência renal aguda e hepatite.
A primeira é uma inflamação do cérebro e dos tecidos vizinhos, geralmente causada por uma infecção. A origem dela ainda está sendo investigada.
Além do laudo, o programa apresentou um outro documento, chamado de painel toxicológico, em que foram encontradas 16 substâncias no corpo de Paulinha. Um desses medicamentos é um tarja preta comumente usado no tratamento do Transtorno do Déficit de Atenção (TDAH), mas que tem como efeitos adversos a redução de apetite, perda de peso, náuseas e vômitos.
Esse e outros remédios faziam parte de uma receita médica fornecida pela nutróloga que acompanhava Paulinha, segundo o portal UOL. A droga é “potencialmente hepatotóxica”, ou seja, possui substâncias químicas que podem causar danos ao fígado, que podem levar até mesmo à hepatite fulminante.
Paulinha morreu no dia 23 de fevereiro, aos 43 anos, após passar 10 dias internadas na UTI.

Foto: Reprodução/Instagram.
Por: Metro1.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.